segunda-feira, 12 de outubro de 2015

São Gonçalo e outras metrópoles brasileiras aparecem mal avaliadas em novo índice da educação. Ou: Quem quiser ensino de qualidade terá que ir para o interior

IOEB mediu a qualidade da educação de São Gonçalo em todas as redes de ensino (estadual, municipal e privada) Foto:Emanuel Paiva

As melhores condições de ensino para crianças e adolescentes estão em cidades pequenas no interior do Brasil. É o que aponta o novo indicador que mede a qualidade do ensino (redes públicas e privadas) nos estados e nas cidades do país, Índice de Oportunidades Educacionais Brasileiras (IOEB), lançado na quarta-feira passada (7/10). De acordo com o ranking nacional do Ioeb, nenhuma metrópole figura na lista dos 25 melhores municípios avaliados. Sobral, Groaíras e Porteiras, no Ceará, por exemplo, são os mais bem classificados na pesquisa. Numa escala de zero a dez, essas cidades obtiveram notas 6.1, 5.9 e 5.9, respectivamente.

Já entre as 92 cidades fluminenses, Comendador Levy Gasparian, com 8.100 habitantes, é a que se destaca em primeiro lugar, com 5.0 pontos. São Gonçalo, com mais de 1 milhão de moradores, aparece bem feia na foto: 84º lugar, com 3.6 pontos. No quadro geral, a nossa cidade está posicionada em 4.332º. E o Estado do Rio é o 15º colocado entre as 27 unidades federais, com 4.1 pontos. No levantamento total dos municípios brasileiros, a capital fluminense aparece em 2.825º.



Segundo o coordenador de projetos da Fundação Lemann, Ernesto Martins Faria, como as cidades menores têm a gestão de educação mais centralizada, os impactos de uma boa política pública são mais nítidos e uniformes. Por outro lado, quando a administração é falha, o problema se reflete de forma mais dramática. Já as metrópoles têm dificuldades de fazer o ensino de qualidade chegar a toda sua rede.

– Como as capitais são muito grandes, dentro delas há regiões que se destacam e outras não. Isso mostra que ainda estamos colocando em prática um sistema de ensino preparado para lidar com as realidades mais complexas – Avalia. – Por outro lado, as cidades menores que têm resultados ruins precisam encontrar caminhos para superá-los. É o caso de agirem de maneira colaborativa em busca de melhorias.

Metodologia do IOEB

O IOEB - Índice de Oportunidades Educacionais Brasileiras é um índice único para cada local (município, estado ou Distrito Federal), que engloba toda a educação básica - da educação infantil ao ensino médio, de todas as redes existentes no local - rede estadual, municipal e privada, bem como todos os moradores locais em idade escolar e não apenas os que estão efetivametne na escola.

O IOEB é formado a partir da relação de um conjunto de fatores e os respectivos pesos atribuidos a cada fator. Esses fatores dividem-se em dois grupos: insumos educacionais, ou seja, fatores determinantes de um bom resultado educacional e resultados educacionais, sejam deles de atendimento, de aprendizado ou de aproveitamento escolar.

Indicadores de resultado educacional: Ideb anos iniciais do ensino fundamental; Ideb anos finais do ensino fundamental; Taxa Líquida de Matrícula do ensino médio.

Indicadores de insumos e processos educacionais: Escolaridade dos professores; Número médio de horas aula/dia; Experiência dos diretores; Taxa de atendimento na educação infantil.
  
Confira abaixo os rankings do IOEB:

Ranking das cidades do Estado do Rio de Janeiro

Clique na figura para ampliar




Conheça o site do IOEB aqui.


11 comentários:

  1. Triste realidade da educação no Brasil. Enquanto em países como Japão e China que tem uma escrita complexa e até vários idiomas oficiais, dão um show de educação, enquanto no Brasil passamos essa vergonha e ainda temos que ouvir do governo: "Pátria Educadora"...

    ResponderExcluir
  2. Bom dia,e o governo federal gastado milhoes em propaganda dizendo PATRIA EDUCADORA,e aqui mesmo no Brasil?

    ResponderExcluir
  3. E o Mulim conseguiu piorar o que já era ruim. Se ficar mais uma mandato, São Gonçalo vai ficar em último lugar. Triste realidade. Ana.

    ResponderExcluir
  4. Ana, você pode não gostar do Mulim, mas daí dizer que o prefeito piorou a educação de São Gonçalo já é tolice demais da sua parte. Você leu a matéria direitinha, minha filha? Você viu que tá escrito que a pesquisa levou em conta toda a rede de ensino da cidade: estadual, municipal e particular? Então não pode ser tudo culpa dele, concorda, minha filha? Aprenda a interpretar um texto, garota!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo visto não é só a educação estadual, municipal e particular que anda ruim no país. A educação de algumas pessoas está ainda pior, não sabe nem se comportar na internet, toda grossa e mal educada!

      Excluir
    2. Não "garota", eu li sim. Mas não conheço cada dono de colégio particular para listar a incompetência de cada um aqui; então, deixei prá lá. As escolas do estado também não mencionei porque a corja é a mesma a vários mandatos, então também não precisava mencionar; agora como o Mulim tá chegando agora e já está fazendo "caquinha" em todas as áreas e veio como promessa de uma revolução na cidade e não está fazendo NADAAAAAA, não pude deixar de explanar minha decepção em relação a ele. Agora "minha filha", se você se doeu por ele, ou a segueta aqui é você que não percebe o que está debaixo do teu nariz ou tem algo de podre no "Reino de Avilã". Será? Ana.

      Excluir
    3. É verdade Rodrigo. Mas fazer o que né?

      Excluir
    4. Ana, minha filha, eu não fiquei doida pelo prefeito não.Nem votei nele. Votei no Adolfo, mas agora vejo que o prefeito não é culpado por tudo de ruim que acontece na cidade não. E se você não gostou da forma que falei, paciência. Sou franca e direta. É por isso que me chamo Lúcia Papo Reto, entendeu garota? hahahahahaha

      Excluir
    5. Minha filha, se não votou e está se doendo toda, ou está apaixonada ou quer levá-lo pra tua casa kkkk. Ah! Papo Reto é ótimo hahahahahaha. Você é muito gozada garota.

      Excluir
  5. Bom dia que zona esta este Pais,e Dilma nas pedlada,e o Lula falando mau da Dilma(foi ele quem clocou ela la),e o Cunha recebendo propina,o Renan sendo investicdo na LAVA JATO,e Dirceu preso,e empresario da UTC,CAMRGO,etc presos,e ladrao solto,e fulano preso,,e policia fazendo batida nos morros,e a upp que foi invadida, e politico solto,e hopital que nao tem remedios,nao tem atendimento,e greve dos bancarios,e panisset querendo voltar(cruz credo),e o governo mulin que ate agora nao fez nada,serar que alguem pode me dar uma noticia boa, ngs

    ResponderExcluir
  6. A educação não vai melhorar só com a iniciativa política do governo (que praticamente não existe). Enquanto a sociedade como um todo não se conscientizar da necessidade e da importância da educação, nenhum governo poderá fazer nada realmente importante.

    Observem que, mesmo as melhores cidades têm notas entre 5,6 e 6,1.

    Qual a média de leitura por ano do brasileiro em geral? Quantas pessoas visitam bibliotecas e museus? Quantos pais ou responsáveis participam da vida escolar do filho? Ou se preocupam em dar educação em casa ao invés de só terceirizar para a escola?

    Como professora, eu não vejo nenhuma solução mágica para a educação - no Brasil ou em São Gonçalo - que não passe por uma reflexão séria sobre essas e outras questões.

    ResponderExcluir