quinta-feira, 2 de maio de 2013

SÓCIO DO PÁTIO ALCÂNTARA DÁ SUA VERSÃO SOBRE A POLÊMICA ENVOLVENDO A CONSTRUÇÃO DO SHOPPING


Na postagem publicada pelo Território Gonçalense, em 26/02/2013, sobre a sentença do Ministério Público que pede a demolição do Terminal Rodoviário e do Shopping Pátio Alcântara, que estão sendo construídos no espaço da antiga Praça Carlos Gianelli, em Alcântara, comentei que havia enviado um e-mail para a Garda Empreendimentos e Participações SA empresa responsável pelo empreendimento , solicitando seu posicionamento sobre o caso. É importante ressaltar que o TG observa a ética jornalística de ouvir todas as partes envolvidas em casos como o de questão. Porém, na época, não obtivemos nenhum retorno da empresa.

E-mail do Território Gonçalense enviado para a Garda, em 26/02/2013


Pois bem. Na semana passada, fazendo uma faxina na caixa postal do TG, encontrei no meio de outras centenas de mensagens, na pasta de spam, um e-mail do Sr. Vicente Pierotti, presidente da ABL Shopping – construtora responsável pela construção do Pátio Alcântara – e também sócio do empreendimento, no qual ele dá sua versão sobre o processo envolvendo a construção do terminal e do shopping.

E-mail recebido da Garda, em 12/04/2013

Como o e-mail é datado de 12/04/2013, entrei em contato com o Sr. Vicente para saber se algum fato novo havia acontecido de lá para cá, que pudesse ser incluído na mensagem. Ele informou que não tinha nada a acrescentar.

Sendo assim, publicamos, abaixo, na íntegra, o seu e-mail para que os gonçalenses possam conhecer a versão dos responsáveis pela construção do Pátio Alcântara sobre a polêmica envolvendo o empreendimento.

Confiram:

Prezado Vagner Rosa, 

Não conhecíamos o seu blog até a última sexta-feira, quando recebi um link do mesmo com comentários sobre o Pátio Alcântara, e achamos interessante alguns aspectos a respeito.

Primeiramente, percebemos um ambiente de imparcialidade nas matérias trazidas à discussão, o que me parece ser o primeiro passo de um trabalho sério a qual você se propõe a desempenhar, ponto para um ambiente democrático e positivo de debate.

Apesar dos inúmeros esforços nossos de mostrarmos nosso ponto de vista, ainda há algumas opiniões divergentes da nossa, o que além de natural, é saudável para nossa democracia e nos da a oportunidade de fortificarmos ainda mais nossa posição, apresentando um novo ponto de vista.

Gostaríamos de começar citando três exemplos de licitação: a da ponte Rio-Niterói, a da BR 101 (Niterói-Manilha) e do estacionamento subterrâneo (Santa Luzia) na Av. Pres. Antônio Carlos no centro do Rio.

Os três processos licitatórios observaram integralmente a lei. Ademais, os concessionários prestam um serviço público satisfatório a partir de obras já prontas quando da época da licitação. A Ponte S.A., por exemplo, não construiu e arcou com a ponte, bem como  a Autopista Fluminense não construiu nem arcou com a BR. Passaram a cobrar uma tarifa de pedágio e a partir daí, fazem a manutenção das estradas, equipamentos e prestam serviços adequados aos seus usuários. Em outras palavras, nenhuma delas investiu em construções com seus próprios recursos para poder explorar economicamente aquela atividade o que, vale dizer, é legal, normal e previsto no Brasil e em qualquer outros países civilizados.

No caso do Pátio Alcântara, passamos pelo mesmo processo licitatório, porém com uma diferença: a empresa vencedora do certame deveria construir UMA OBRA PÚBLICA COM RECURSOS PRÓPRIOS.

A Garda não esta somente arcando com a construção de um terminal para a população. Nós estamos entregando um presente aos cidadãos são gonçalenses, pois toda a construção feita por nós será incorporada ao Patrimônio Público Municipal. O processo licitatório previa uma modalidade de concorrência por melhor valor proposto e técnica combinados, ou seja, não bastava tão somente um valor elevado, ou mesmo um projeto moderno, mas sim a combinação dos dois. O vencedor além de todos os impostos, foi obrigado a pagar ainda 3% (três por cento) de todas as receitas brutas auferidas no empreendimento. Na parte técnica, que contemplava o maior investimento que seria feito ao patrimônio municipal, pensamos em um projeto de alto custo, moderno e que agregaria inúmeros benefícios ao bairro, sob inúmeros aspectos. Esse foi o nosso diferencial. 

Na parte do valor, oferecemos R$ 150.000,00, o que não é nada se comparado ao investimento que estamos fazendo no município, e este investimento tem que ser agregado ao “valor” de toda licitação. Apesar dos altíssimos investimentos que a nós estamos fazendo em uma obra, que quando concluída será patrimônio público, ainda tem uma parte da população que acredita que o município vendeu a praça pelo valor de R$ 150.000,00. O que não procede.

Permita-nos a insistência, o Pátio Alcântara é uma obra com recursos da iniciativa privada, que quando concluída, será revertida ao patrimônio municipal, como era e continuará sendo o imóvel onde antes havia a praça.

Aliás, infelizmente, a praça encontrava-se em estado lastimável há muitos anos, que fisicamente, seu espaço de circulação era bastante pequeno e prejudicado. Ocupando a maior parte de sua área havia um estacionamento grande e sempre ocupado por veículos, em sua grande maioria, de camelôs, um bar de alvenaria com inúmeras cadeiras ao seu redor, duas bancas de jornal, tendo uma cerca de 24m2, descaracterizando o espaço como praça, acrescido ainda, de escombros do chafariz e um terminal caindo aos pedaços.

Quando concluída a obra, a população se surpreenderá com a parte térrea. O espaço total de circulação será bem maior do que havia anteriormente. Surgirá um terminal seguro, limpo e sob a responsabilidade da iniciativa privada. Em seus demais pisos, corredores amplos, lojas das melhores marcas, ar condicionado, praça de alimentação com excelentes restaurantes, elevadores panorâmicos. Tudo foi pensado para surpreender a população de São Gonçalo. Está surgindo algo inédito no Alcântara. E no terraço haverá mais uma mega área livre com vista, fontes de água e caprichado paisagismo. E tudo será revertido ao patrimônio público, novamente. 

Cerca de mil empregos serão gerados diretamente, e o Alcântara terá, merecidamente, um empreendimento de destaque. Terá tudo para ser uma razão de início de transformação do bairro, sob pena de se tornar um oásis num emaranhado de desordem.

Quanto à questão jurídica, garantimos amparo judicial para continuar a obra e todos os aspectos legais, e antes de ingressarmos no processo licitatório foram estudados criteriosamente.

Gostaríamos de lhe fazer um convite para visitar a obra, que encontra-se em estágio avançado. Gostaríamos de destacar que o melhor julgamento do Pátio Alcântara será feito por você são gonçalense. Não nos restam dúvidas. Cada detalhe foi pensado para que o empreendimento seja um sucesso.

Garda Empreendimentos e Participações SA.

Vicente Pierrotti
ABL Shopping SA

42 comentários:

  1. Eu sou a favor da construção do shopping. O centro de Alcântara vai ganhar muito com esse shopping, vai mudar a cara do bairro.

    ResponderExcluir
  2. Moro bem próximo do Alcântara, mas particularmente detesto o Alcântara no que se trata de comportamento da grande maioria dos que ali transitam, lixo pra tudo quanto é lado, gritaria, som alto, péssimos atendimentos etc. Tenho uma bebê de 9 meses e pense em empurrar um carrinho de bebê por aquele centro? Tudo que se pensar em se fazer neste bairro tem que ser ligeiro, se não tu fica pra trás. Já imagino este shopping (bonito por sinal) todo sujo de papel, todo riscado, com o jardim cheio de lixo, lojas lotadas... Pode anotar aí Vagner. Pessoal pode até ficar chateado comigo, mas a realidade é essa aí.

    ResponderExcluir
  3. TOMARA MESMO QUE MUDE A CARA DO BAIRRO, POIS NÃO VAI ADIANTAR NADA INAUGURAR UM SHOPPING BONITO E AS RUAS E CALÇADAS AO REDOR CONTINUAREM EM ESTADO DE MISÉRIA!!!!! O DONO DO SHOPPING TEM QUE EXIGIR QUE A PREFEITURA DÊ UM TRATO EM VOLTA.

    ResponderExcluir
  4. A argumentação da "empresa defende os interesses da empresa!"
    Não fala da necessidade de um Estudo de Impactos Ambiental. Não aborda que a concessão foi feita com um valor irrisório. Não discute que não houve debate democratico com a população.
    O empresário argumenta a necessidade do seu lucro e de um modelo neoliberal de gestão e apropriação dos bens públicos para o capital.
    Uma bela argumentação do Sr. Vicente, mas que só serve para defender os interesses (leia-se lucro) da ABL Shopping S.A.

    ResponderExcluir
  5. Gostei da resposta deles. Se for tudo verdade mesmo, muitos, inclusive eu, devemos no mínimo, um pedido de desculpas a ex prefeita Aparecida Panisset. Julgamos muito. E em alguns casos, até chamamos de corrupta pra baixo. Quanto ao convite feito à vc Wagner, acho q deveria aceitar e se autorizarem, vc poderia tirar fotos lá de dentro e postar aqui no blog para q possamos ver como está por dentro. Abraço. Bruno.

    ResponderExcluir
  6. Muito plausível o esclarecimento do diretor da Garda Empreendimentos. Induvidoso que um empreendimento dessa magnitude só tem a contribuir com o progresso da cidade, gerando renda, emprego para a população e, consequentemente aumento da arrecadação municipal, além da transformação daquele amontoado de escombros que alguns ainda insistiam em chamar de praça. É verdade que a administração municipal anterior não foi das melhores. Aliás, as outras foram até piores. Mas não se justifica a animosidade pessoal com determinado político para, de forma leviana e sem qualquer conhecimento de causa (incluem-se jurídica e administrativa), fazer acusações infundadas sobre a licitude ou transparência do processo licitatório que propriciou a construção do empreendimento em questão. Chorar pela pracinha de Alcântara, que já havia, há quase duas décadas, se transformado no maior mictório a céu aberto da cidade é no mínimo patético. Daqui a pouco vão chorar pela antiga linha férrea, dizendo que fazia parte do patrimônio histórico da cidade e que agora vai ser entregue a uma Parcera Público Privada para construção do metrô, descaracterizando o paisagismo da cidade. Sinceramente, a última prefeita não era o sonho de consumo da maioria dos gonçalenses e isso ficou demonstrado nas urmas. Mas uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

    ResponderExcluir
  7. Nossa!!! A proposta do Sr. Pierrotti é tão boa que deveriamos levantar um shopping em cada praça de SG!!!

    Alías, é "induvidoso" que shopping centers são a solução para a economia gonçalense sair da estagnação que se encontra a décadas.

    Que e a nossa amiga possa levar seu pequeno rebento a passaer por galerias bem iluminadas, com lojas vazias, praça (olha ela aí de novo!) de alimentação abarrotadas de comidas lixo e, com a consciência tranquila, onde outrora havia um chafariz iluminado, a vista para a igreja S. Pedro Alcantara e, ainda, um grande lixão-banheiro-zona-rodoviária-cracolândia a céu aberto agora dão lugar ao paraíso arquitetônico-urbano.

    E assim vamos perpetualizando o ato de consumir em atividade de lazer.

    ResponderExcluir
  8. Deixe o shopping ser construido. Alcântara é feio demais, está precisando de obras como essa para valorizar o bairro. Por que as pessoas não gritaram antes quando a praça estava abandonada. Porque só agora esse interesse enorme pela praça? Porque só agora essa comoção em favor da praça? Quem está mesmo preocupado com o shopping são os comerciantes com medo da concorrência. A verdade é que a maioria desses comerciantes nem aqui moram. enriqueceram e se mandaram de São Gonçalo. Só querem Alcântara para ganhar dinheiro. Me poupe, vamos parar de mimimi. Deixem o shopping em paz.
    Alexandre Mauricio, um verdadeiro morador de Alcântara.

    ResponderExcluir
  9. Esse comentário é dirigido especialmente ao leitor acima, identificado como Pedro Paulo. A que estudo de impacto ambiental o Senhor se refere? Talvez refira-se ao impacto que já pode ser percebido pela população que não precisará mais sofrer com aquela podridão e o caos ao redor daquilo que chamavam de praça. O shopping causa um superimpacto ambiental sim, no entanto, positivo para a população. Infelizmente, segmentos retrógrados da sociedade, da qual o senhor provavelmente deve fazer parte, insistem em obstaculizar o desenvolvimento e progresso da cidade. O que de fato impactava o ambiente no local onde hoje se ergue esse grandioso empreendimento eram os ratos, baratas, usuários de drogas, carcaças de veículos e outras mazelas que hoje só existem nas mentes saudosistas de alguns. Quanto ao valor da concessão, o presidente da ABL já deixou muito bem explicado. O Shopping será explorado pela iniciativa privada, que também irá prestar serviço público (operação de terminal rodoviário), além de transferir ao município parte da receita arrecada, sem contar que a concessão tem prazo determinado e que ao final retornará ao dominio do município. Senhor Pedro Paulo, realmente não dá para entender esse seu inconformismo, mas em breve o senhor estará usufruindo das comodidades que o novo shopping tem a oferecer e, certamente, logo a famigerada pracinha não lhe fará mais tanta falta. Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. Serei breve , apenas peço que imaginem ,que coloquem-se dentro do fato.Acredito que muitos de vcs tenham uma familia , e acredito que esta tenha um nucleo familiar forte ,e que morassem em uma casa , que ao passar por gerações , a sua casa , com escritura , e historia de sua vidas e ela fosse palco de descuido da sua parte.Veja sobre sua responsabilidade ,um bem de familia , de seus pais , filhos e netos.E o seu vizinho espertalhaõ ,lhe tirasse sobre o julgo que vc é feio , pobre , fedorento e algumas pessoas usam droga no seu portão. Voce acharia certo o seu direito de propriedade ser , surrupiado .....Aonde ficaria vc sem a sua casa ,sem a sua propriedade ? Deixe a porta aberta e vc verá até aonde eles vão .....Pense .No direito de propriedade , na destinação dos bens publicos, caso não queira , se venda por sete dinheiros.....

    ResponderExcluir
  11. PAULINHO DO ALCÂNTARA3 de maio de 2013 15:57

    EU QUERO A PRAÇA DE VOLTA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  12. Pedro Gonçalves3 de maio de 2013 15:58

    Sou a favor da Construção do Pátio Alcântara. sim!
    1°- A praça estava totalmente abandonada,com carcaças de carro q na época era da 74 DP sem falar nos mendigos dormindo assaltantes ( trombadinha q sempre teve naquela área ), E um ponto final totalmente desorganizado onde obstruia os fluxos do retorno e a saida da Igreja São Pedro De Alcântara ;
    2°-Um shopping com lojas+terminal rodoviário+ praças de alimentação Sera muito bom visto do jeito q era a praça (Ainda mais um shopping num Centro Comercial como Alcântara );
    3°-Talvez uma obra de reurbanização do Alcântara poderá vir.em visto da construção do Shopping Patio Alcântara
    VISÕES NEGATIVAS:
    5°- A bela e imponente igreja São Pedro De Alcântara sumiu da paisagens o q ñ é lá uma coisa muito boa para Alcântara ;
    6°-Uma área onde é tão. urbana deveria ter áreas mais verdes, E isso so era possível antes da Construção Do Pátio Alcântara. pois o q se tinha ali era uma praça ( caindo aos pedaços mas era uma praça ) Então As possibilidade de ter algum tipo.de área verde no local DESAPARECEU...
    7°- La vai uma pergunta Porquê Aparecida Panisset Deixou de Construir/Reformar uma das Principais Praças De S.Gonçalo ? Ja q seu Querido Governo foi destacadamente sobre esse feito. Aí ñ tem Politicagem?

    ResponderExcluir
  13. Vagner, parabéns pela iniciativa de buscar o outro lado da questão.

    Aliás, no dia que eu tiver uma empresa, vou fazer uma oferta de emprego ao sr. Pierrotti. O cara tem uma boa lábia, consegue ludibriar fácil fácil o povo. Aliás ainda, por que ele não se candidata como próximo prefeito, em homenagem à sua preocupação com o "emaranhado de desordem"?!

    Aos que estão ovacionando a resposta do Vicente Pierrotti: é sério que vocês acreditam que os que estão contra a obra não querem o desenvolvimento e o progresso de São Gonçalo? Ou que queremos todo o caos que estava na praça de volta? "Ah, mas parece, né!". A resposta é: NÃO.

    Deste ponto em diante só falar por mim, que visito o blog praticamente desde a sua fundação e o Vagner é testemunha do quanto eu quero o bem da cidade.

    O que o Vicente Pierrotti disse não é nenhuma mentira, é tudo realmente verdadeiro, e não poderia ser diferente. Ele jamais iria declarar que, para a empresa, é muuuuuuito mais vantajoso pagar R$ 150.000,00 por um terreno público em Alcântara, para usufruir dele por um prazo beeeem longo (30 anos, salvo engano meu, e provavelmente prorrogável), do que cerca de 5 milhões de reais num terreno de tamanho semelhante. E nenhum teria uma localização tão privilegiada como este!

    Fora todas as "coincidências": o outro sócio é dono da Mauá, a empresa foi criada poucos dias antes da licitação, a Carlos Gianelli foi uma das únicas praças da cidade que não foi reformada pela chamada "prefeita das pracinhas"... O mesmo empresário "bonzinho" do shopping é o que, segundo toda a população, presta péssimos serviços de transporte, não permite gratuidades, entope a cidade de microônibus mesmo em linhas de grande demanda de passageiros...

    Fala-se também que a reclamação parte dos empresários de Alcântara, que só ganharam dinheiro no bairro e agora nem moram na cidade. Duvido que os sócios do Pátio Alcântara morem na cidade... Mas isto é só um detalhe.

    Ah, e eu não quero aquela praça de volta não. O ponto de ônibus, por exemplo, deveria ser em um terminal rodoviário moderno e que comportasse todas as linhas de ônibus que fazem ponto final Alcântara (e não só uma ou outra), de preferência com possibilidade de integração com a futura estação de metrô. Eu quero uma praça ali totalmente revitalizada, como a própria Zé Garoto, e de preferência com um estacionamento subterrâneo como nas cidades européias, pois encontrar vaga em Alcântara é terrível.

    (Aliás, deram mole, ô pessoal da Garda... A Zé Garoto também tinha uma localização ótima e nem tem terminal no Centro. Seria A novidade!)

    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Wagner seu blog é muito bom, parabéns! O dono do shopping prestigiou legal o seu blog, não me lembro de ter visto ele falar em nenhum outro site ou jornal sobre essa confusão que se criou entorno deste shopping. Muito bom mesmo o seu trabalho, jornalismo sério e de alto nível. Continue assim. A respeito do pátio alcântara sou totalmente a favor. Agora que a obra já está quase no final, porque demolir o prédio? O MP tinha que ter visto isto antes e não agora com a obra praticamente pronta. Este shopping vai trazer muitos benefícios para Alcântara, esta é minha opinião. É isso ai meu irmão, vamos que vamos e sucesso pra ti. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  15. Obrigado Eduardo Lima!

    É uma honra tê-lo como leitor assíduo do blog, desde a sua fundação.

    Realmente reconhecemos que você sempre foi a favor de São Gonçalo e, por isso, respeitamos sempre a sua opinião, independente de qualquer ponto de vista que você tenha dos assuntos aqui abordados.

    Grande abraço!

    Vagner Rosa

    ResponderExcluir
  16. Prezado Marcus Vinicius

    Obrigado pelo reconhecimento do trabalho do Território Gonçalense!

    Eu tenho imenso respeito por São Gonçalo, por isso, me esforço cada vez mais para oferecer um trabalho jornalístico de qualidade para os gonçalenses.

    Espero que você continue nos prestigiando sempre!

    Grande abraço!

    Vagner Rosa

    ResponderExcluir
  17. Espero ainda ver Alcântara emancipado de São Gonçalo. Infelizmente nenhum Prefeito teve vontade de reestruturar todo o Centro do Alcântara. Aquele terminal sob o viaduto foi refeito várias vezes. Sei que é um sonho mas, desejaria ver o Alcântara sem aquele viaduto. Poderiam fazer um mergulhão tendo seu início próximo do Coelho, surgindo depois do Jardim Catarina, acabando também com aquele cruzamento horrível. Daria mais mobilidade no Centro do Alcântara. Espero que não seja só um sonho!
    Francisco - New City

    ResponderExcluir
  18. Maristela Salles Miranda3 de maio de 2013 18:17

    Quem vê essa maquete do shopping no topo da matéria e lê o texto desse Srº Vicente Pirotti, vai chegar a conclusão que as pessoas que são contra o shopping são tudo gente sem noção. Parece que o blogueiro entende muito de marketing, conseguiu passar uma imagem positiva dessa obra ridicula que desfigurou o centro de Alcântara. Eu não mudo de opinião, sou a favor que a praça seja reconstruida e esta bosta de obra vá ao chão. Eu quero uma nova praça no meu bairro!

    ResponderExcluir
  19. Aí galera! Vcs tanto reclamaram que a ex-prefeita só sabia fazer pracinhas que ela acabou atnedendo o apelo do povo e resolveu vender uma delas. Agora chega de chororô! A praça já era e o shopping é uma realidade, então vamos as compras! Vagner, esse assunto bombou,debates de alto nível, mas já deu. Mande outra. Vagner, que tal fazer ressurgir aquela antiga ideia do SOS ALCANTARA. Afinal, o bairro mais importante da cidade não pode ser tratado assim pelos governantes. Vamos lá,dê o pontapé inicial. Vamos aproveitar o grande Ibope do TG.

    ResponderExcluir
  20. Prezada Maristela Salles Miranda

    Você está redondamente equivocada, não tive nenhuma intenção com esta postagem em promover uma imagem positiva em relação à construção do Shopping Pátio Alcântara.

    Apenas observei a ética jornalística de dar a oportunidade para a outra parte se manifestar sobre o assunto. Apenas isso.

    O Território Gonçalense sempre deu total liberdade para as pessoas expressarem aqui as suas opiniões. Assim como você expressou a sua opinião contrária ao empreendimento, por que não dar liberdade também para o dono do shopping defender o seu negócio? Vivemos numa democracia, não é mesmo? A democracia não pode ser apenas para uma parte, tem de ser completa, para todos!

    Obrigado pela sua participação no blog.

    Abraço,

    Vagner Rosa

    ResponderExcluir
  21. Caro anônimo

    Parece que o assunto ainda não se esgotou, tanto é que está tendo uma boa repercussão e as pessoas estão participando e expressando suas opiniões.

    Eu não poderia deixar de publicar o posicionamento do Sr. Vicente Pierrotti sobre o seu empreendimento, afinal, vivemos numa democracia. É importante conhecermos a opinião de todas as partes envolvidas no processo, principalmente num caso polêmico como este.

    Quanto à antiga ideia do SOS ALCÂNTARA, ela não foi esquecida. No momento certo, o movimento acontecerá.

    Obrigado pela sua participação no blog.

    Abraço,

    Vagner Rosa

    ResponderExcluir
  22. Boa parte das pessoas que defendem o shopping tem o argumento que a praça estava abandonada (cheia de viciados, suja...), mas foi a própria prefeitura que a deixou degradada.
    Eu quero a praça de volta!

    ResponderExcluir
  23. PAULINHO DO ALCÂNTARA4 de maio de 2013 12:52

    FRANCISCO, EU TAMBÉM SOU A FAVOR DA EMANCIPAÇÃO DO ALCANTARA. EMANCIPAÇÃO JÁ!!! POR UM ALCÂNTARA LIVRE DE SÃO GONÇALO!!!

    ResponderExcluir
  24. Puxa! Comovente o sofrimento da Maristela. EU QUERO MINHA PRACINHA DE VOLTA! Snif, snif... Leva a mal não, Maristela, mas bosta (literalmente) era aquela pracinha. Pare de cena. Todo mundo sabe que mulher adora um shopping, então relaxa.

    ResponderExcluir
  25. Olha só gente, deu no Jornal O São gonçalo (02/05): O Secretário de Planejamento e Projetos Especiais está convocando toda a população, empresários e entidades profissionais para participar da etapa municipal da conferência “Quem Muda as Cidades Somos Nós: Reforma Urbana Já”, que irá debater o desenvolvimento urbano do município e traçar metas e planos para melhorar a cidade. Está na hora de tirar o traseiro gordo da cadeira e participar, para depois não ficar reclamando que o município promoveu mudanças, vendeu praças, construiu shoppings sem consultar a população. A hora essa. De cara, sugeriria a demolição do viaduto de Alcântara, não para construir mais um shopping, é claro, mas porque além de estrupiar mais ainda a horrível imagem do bairro, esse elevado jurássico é o maior culpado pelo caótico trânsito de Alcantâra, que só é diferente do trânsito da Índia, porque aqui não tem elefante.

    ResponderExcluir
  26. Maristela Salles Miranda4 de maio de 2013 13:40

    É isso mesmo, pra mim esse shopping não passa de uma BOSTA que desfigurou o centro do meu bairro! É incrível como tem gente que se ilude facilmente com uma obra. Ô povinho mais interiorano esse de São Gonçalo, Jesus!
    Vagner, aproveito para lhe pedir desculpas pelo que eu insinuei a teu respeito. É que eu ando tão decepcionada com tudo, com esses políticos e empresários que se acham os donos do mundo, que às vezes falo coisas que não devia e acabo sendo grosseira. Desculpa mesmo, eu nem te conheço. Você só está fazendo o seu trabalho e que por sinal muito bem feito. Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  27. Prezada Maristela

    Eu compreendo suas indignações políticas, mas não devemos perder as esperanças em tudo. São Gonçalo depende da nossa participação para transformar a sua realidade.

    Quanto ao que você disse, eu não fiquei chateado, apenas achei a sua observação sem sentido. Mas está perdoada. rs

    Abraço,

    Vagner Rosa

    ResponderExcluir
  28. Ae galerinha eu também quero a emancipação de Alcântara. A prefeitura de São Gonçalo não está nem ai pra gente. A senhora dos cabelos vermelhos não fez nada pelo nosso bairro e acho que o prefeito Neilton Mulim também não vai fazer nada, então emancipação já!

    ResponderExcluir
  29. Peraí, o shopping desfigurou o centro do seu bairo?? Maristela, vc está falando do bairro onde antes ficava aquela praça de BOSTA, fedendo a mijo e crack, onde também existia uma barraquinha que vendia cachaça enquanto os cidadãos, a quem vc, desprezivelmente, chama de povinho interiorano, ficava sob o sol em uma longa e desosrdenada fila, aguardando o ônibus? Se vc está tão preocupada com o bairro que vc chama de seu, por que vc antes nunca cobrou das autoridades a reforma da praça ou um choque de ordem no local. Parece que vc estava satisfeita com aquela imundície. É assim mesmo, as espécies sentem-se mais felizes e confortáveis em seu habitat natural.

    ResponderExcluir
  30. Maristela, se queres matar a saudade da pracinha de Alcântara, corra para a antiga praça Chico Mendes, que fica aí pertinho do seu bairro. A praça está uma gracinha! Cheia de estandartes vermelhos, globo da morte e outras atrações. Lá no meu Portugal querido isso se chama circo, mas por cá resolveram chamar de praça. Pois, pois! É melhor que te apresses antes que resolvam construir mais um shopping no local e aí depois tu vais ficar choramingando aqui no Blog do gajo Vagner Rosa.

    ResponderExcluir
  31. Vagner,

    Será que vc não conseguiria maiores informações sobre essa convocação que o secretário de planejamento esta fazendo, segundo o Anonimo aí de cima?!?

    Seria uma oportunidade de colocarmos questões que ainda estão sem respostas em nossa cidade como a Faz. Columbandê, o viaduto do Alcãntara, o destino do 3º BI, etc.Já que o assunto Shopping Alcântara é fato consumado

    ResponderExcluir
  32. Prezado Anderson Silva

    Eis, abaixo, a informação publicada no jornal O São Gonçalo sobre o evento da Secretaria de Planejamento:

    “São Gonçalo vai realizar a etapa municipal da 5ª Conferência das Cidades nos dias 17, 18 e 19 de maio. O evento será realizado no auditório do campus da Uerj, no Patronato, e deve reunir população e poder público para debater as prioridades do município quanto ao desenvolvimento urbano, levantando metas e definindo os planos de ação para o desenvolvimento de reformas urbanísticas e melhorias em toda a cidade.
    As propostas aprovadas durante a etapa municipal serão levadas à Conferência Estadual prevista para o mês de setembro. Na ocasião, os delegados eleitos em cada cidade representarão as estratégias e prioridades definidas no encontro municipal.

    O documento estadual, que reúne as propostas municipais, fará parte dos debates em âmbito nacional, que acontecem entre 20 e 24 de novembro. Este ano, a Conferência Nacional das Cidades tem como tema: “Quem Muda as Cidades Somos Nós: Reforma Urbana Já”.
    De acordo com o secretário municipal de Planejamento e Projetos Especiais, Arthur Belmont, a participação da população gonçalense na etapa municipal da conferência é fundamental para que todos possam decidir as melhorias a serem realizadas na cidade.

    “Convocamos toda a população, empresários e entidades profissionais para que estejam presentes na conferência municipal. Este é o momento para debatermos o desenvolvimento urbano do município e juntos traçarmos metas e planos para melhorar a cidade”, afirmou o secretário.
    O campus da Uerj em São Gonçalo fica na Rua Francisco Portela, 1.470, no Patronato. A abertura do evento no dia 17 está prevista para às 18h. Nos outros dias, a programação tem início às 9h.”


    http://www.osaogoncalo.com.br/site/pol%C3%ADtica/2013/5/4/51525/sg+realizar%C3%A1+debate+sobre+desenvolvimento+urbano+

    ResponderExcluir
  33. A quem deseja a emancipação de Alcântara, o meu apoio. Pois a nova cidade englobaria bairros como Jardim Catarina,Guaxindiba,Santa Luzia,Laranjal,Santa Izabel...E sem tais bairros tenho certeza absoluta que minha São Gonçalo teria um aumento considerável em seu IDH,dentre outros dados estatísticos.

    ResponderExcluir
  34. Sou contra a emancipação de Alcântara. São Gonçalo já é pobre, imagine sem Alcântara? Não, não, não a emancipação!

    ResponderExcluir
  35. Tá de brincadeira quem acha que este shopping é para ser construído, fui nascido e criado em alcântara, hoje moro no rio de janeiro e estou terminando a faculdade de arquitetura, pífia é a administração desta cidade que deixou isso ser construído, o centro de Alcântara é um OVO, precisa de área livre, praças, circulações e área de ventilação, este shopping se apropriando de área pública é um crime, aí outros podem falar, mas a praça antes era um lixo, sim...por culpa do povo que deixa seus governantes fazerem o que querem, e ainda ficam jogando papel no chão, usavam as paredes do terminal da ABC de banheiro...aff.. um nojo... Sinceramente tenho pena do povo de São Gonçalo... Não cobra, se acomoda e vive na lama... a 2° maior renda de impostos do estado e tem municipios muito menores com estrutura muito superior, Niteroi, Buzios, Parati, Cabo Frio, Nova Iguaçu, Campos Goytacazes, Angra dos Reis... uma pena que a corrupção prevalece...

    ResponderExcluir
  36. Moro no Centro de São Gonçalo e se for para a nova cidade sediar aqueles bairros "pós-Alcântara" como o colega anônimo aí de cima bem lembrou, eu também quero mais é a emancipação. Aí o Centro de São Gonçalo só sediará a "área nobre" como a região do Paraíso, do SG shopping e Neves. KKK! Brincadeira, gente! Mas que Alcântara ia levar muitos bairros pobres nas costas sozinho isso ia...

    ResponderExcluir
  37. Caro Vagner, parabenizo pelas suas informações, são importantes para que o povo gonçalense ACORDE para uma realidade que está na frente de todos "A POSSE DO MUNICÍPIO PELOS EMPRESÁRIOS". é público e notório a falcatrua criada pelo legislativo municipal em conjunto com o executivo quando do projeto que derrubou o decreto que a anos reconheceu a Praça de Alcântara como patrimônio do Município, tudo com interesses obscuros. Todos gonçalenses tem que se unirem para fazer cumprir a decisão judicial, o município não terá prejuízos, mas sim os empresários, importante a divulgação, a participação de todos para que não caia no esquecimento. O colega falou sobre a Faz. Columbandê, já existe decisão judicial impedindo seu fechamento; Outro dado importante e lembrar que o 3º BI é do gonçalense, devemos tomar cuidado porque poderá ser o próximo na mira dos empresários. Sugiro que esse meio de comunicação atualize suas informações sobre as sessões da câmara dos vereadores, seus componentes e projetos. Mais uma vez lembro que nosso patrimônio não pode ser vendido de forma obscura para um pequeno grupo.....

    ResponderExcluir
  38. Sou revoltado de sg ,boa noite sr;vagner,a emancipaçao de alcantara so vai trazer prejuizo para todos nos que moramos em sg,premeiro aspector,as tarifa de onibus seram reajustadas para arrecadaçao para o novo municipio,teria que construir uma prefeitura nova, mais deputados para este novo municipio,e isto so cai trazer para todos nois muitas dor de cabeça,ja ouve um movimento para emancipar alcantara,que estava por de traz deçe movimento era o sr Natinho e hairson moteiro,os intereçe era so deles ,mais a populaçao so leva fumo,no meu enteder o povo precisa saber votar.obrigado Vagner

    ResponderExcluir
  39. Esse pessoal que vive comentando em tom de escárnio a possível emacipação do Alcântara, lembro a vocês que São Gonçao perderia muita receita de empresas que estaria sujeitas ao novo Município. A emancipação não é tão ruim para Alcântara como para São Gonçalo.

    Francisco - Nova Cidade/SG

    ResponderExcluir
  40. Não consigo entender essa hipocrisia de quem diz que a construção do Shopping é o pior que se pode ter sido feito.

    PORRRRRRRAAAA!!! Antes, T-O-D-O-S que moravam em SG e precisavam ir a Alcantara comentavam a mesma a coisa. Que aquela praça era nojenta, os pontos de ônibus idem, fora todo o resto. Os governantes dessa cidade nunca olharam praquela praça, que tava abandonada as traças...
    Agora, que "resolveram" o problema grande maioria se fazendo de politicamente correta vem dizer que é um absurdo. ME POUPEM!

    Foi o mesmo bafáfá da época da construção do boulevard, que era área residencial, blábláblá...
    Haja saco.
    Independente se a prefeita vendeu a praça publica por interesse proprio, ou se a iniciativa privada só tá enfiando dinheiro no bolso, a gente, que circula por alí, que faz as nossas compras em alcantara, só tem a ganhar.

    ResponderExcluir
  41. EM RELAÇÃO A SEGURANÇA ME PREOCUPOU; SÓ EXISTE A ESCADA ROLANTE PRÁ SUBIR E DESCER, NÃO EXISTE UMA OUTRA OPÇÃO SE HOUVER UM SINISTRO OU ASSALTO OU......; CADÊ UMA SAÍDA EM CASO DE PÂNICO?

    ResponderExcluir
  42. Eu gosto do Pátio, mas acho que a empresa deveria comprar alguns predios em volta para demolir e aumentar a calçada e por árvores e bancos e acabar com toda a rua da feira,e se tornar uma rua pública comum,pois não dá nem pra andar por lá a gente se sente como se estivesse numa feira de 1905(amontoada de barracas,ruas estreitas e sujas,e predios altos e colados).

    ResponderExcluir