domingo, 19 de maio de 2013

ATÉ QUANDO SÃO GONÇALO SERÁ TRATADA COMO O COCÔ DO CAVALO DO BANDIDO?

Audiência pública realizada na OAB para discutir o destombamento do 3º BI - vereadores, deputados, secretários do governo, vice-prefeita, lideranças comunitárias, entre outros grupos da sociedade civil marcaram presença - (Foto: Mônica Mendonça)

Queridos leitores, desculpe-me pelo título um pouco chulo, mas não encontrei outra expressão que fosse mais direta para retratar como São Gonçalo tem sido tratada desde sempre.

Alguém poderia  citar alguma obra de grande vulto ou um feito importante que tenha sido realizado por qualquer governante que tivesse beneficiado significativamente a nossa população e nos causasse orgulho?

Pois é, não temos. Infelizmente, São Gonçalo não vale nada para os governantes. Parece que a única coisa da nossa cidade que vale para os políticos são os nossos votos.

Ontem (18/05), no Auditório da OAB de São Gonçalo, foi realizada uma audiência pública para discutir o destombamento do 3º Batalhão de Infantaria (BI), localizado no bairro Venda da Cruz.

Como vocês devem estar sabendo o Governo do Estado pretende construir 1,2 mil casas populares para as vítimas das chuvas do Bumba e de outros morros de Niterói, na área do antigo batalhão, que foi tombado em 2011, e reconhecido atualmente como Patrimônio Público Histórico, Cultural, Paisagístico, Artístico e Ecológico.

Os defensores do projeto do governo estadual alegam que os desabrigados não podem mais continuar na situação em que se encontram, que precisam urgentemente de moradias dignas. E segundo eles, o tombamento está impedindo o início das obras.

Já os vereadores e grupos da sociedade civil que rejeitam veementemente a construção das casas, defendem a manutenção do tombamento e que o local seja destinado para atividades ligadas à cultura, educação e esportes. Todavia, ressaltam que não são contra a construção das habitações para as vítimas das chuvas, mas que elas podem ser construídas em outro ponto da cidade.

Segundo o subsecretário estadual de Urbanismo, Vicente Loureiro, que participou do debate, o Estado garante que a área verde será preservada como também alguns prédios.

“Quando o Estado procurou áreas para reassentar vítimas das chuvas em 2010, identificou no 3º BI um espaço privilegiado para aproveitar sua imensa área verde e manter a estrutura dos prédios como um bairro”, explicou Loureiro.

Agora, vem a pergunta que não quer calar: por que o Estado não procurou um espaço privilegiado em Niterói, uma vez que as vítimas das chuvas, alojadas no Batalhão, são da cidade vizinha?

Por que São Gonçalo tem de resolver os problemas de Niterói?

Que fique bem claro que o Território Gonçalense não tem absolutamente nada contra os desabrigados e tampouco é contrário a construção de moradias para eles. Vale destacar que o nosso município é enorme, tem muitos terrenos que podem servir para a implantação do projeto do governo.

Mas, como as vítimas são niteroienses, o certo mesmo é que a Prefeitura de Niterói cuidasse de seus problemas.

Apesar de entender que há interesses políticos e eleitoreiros envolvendo toda essa questão – o governador Sérgio Cabral quer iniciar as obras das casas antes do término de seu governo para que a campanha eleitoral do Pezão não seja prejudicada –, é lamentável ver alguns políticos gonçalenses rasgando a camisa de São Gonçalo.

É mais lamentável ainda ver o prefeito Neilton Mulim empenhado no destombamento de um Patrimônio Histórico da cidade. Mesmo que o governador tenha prometido verbas em troca de seu apoio ao projeto, é triste ver o prefeito da cidade que tanto amamos não defendê-la como deveria.

Pois é, até quando São Gonçalo será tratada com tanto descaso? Será que os gonçalenses merecem ser beneficiados apenas com lixão, presídios, bandidos (que migraram dos morros pacificados do Rio para cá) e abacaxis de municípios vizinhos?

Me causa muita tristeza saber que São Gonçalo é tratada como o cocô do cavalo do bandido.

Em tempo: para não cometer nenhuma injustiça – felizmente ainda temos pessoas que vestem a camisa de São Gonçalo –, deixamos aqui registrado o nosso parabéns a todos aqueles (políticos, grupos da sociedade civil e cidadãos gonçalenses em geral) que estão se manifestando contra o destombamento e defendendo a preservação do nosso Patrimônio Histórico. É confortante saber que o nosso município não é um caso perdido.


30 comentários:

  1. Gaudêncio Oliveira19 de maio de 2013 18:49

    Grande Vagner, onde é que eu assino? Concordo com tudo o que você disse! Muito bom o seu artigo. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. SAUDADES DA PANISSET. BUAAAAAAÁ!

    ResponderExcluir
  3. Prefeito novo e as mesmas 'cagadas' de sempre.... Uma pena!

    ResponderExcluir
  4. Niterói é que tem que cuidar dos desabrigados de lá e não São Gonçalo. Cadê o Sr. Rodrigo Neves????? Ele não é aliado do Cabralzinho????? Certamente deve conseguir solucionar o problema rapidinho. Nada contra as vitimas, mas que cada cidade cuide de sua gente.

    ResponderExcluir
  5. vocês sabiam que o exército quando saiu da venda cruz ofereceu de graça para a prefeita aparecida panicat toda aquela área do batalhão? dizem que ela recusou porque não sabia o que fazer ali e nem os incompetentes dos secretários dela souberam sugerir nada. Foi então que o digníssimo governador comprou do exército aquela área para construir o pombal para abrigar o pessoal do Bumba. essa é a historinha que me contaram agora na pizzaria. se é verdade eu não sei. teria alguém ai para confirmar?

    ResponderExcluir
  6. Creio que "jogando" aquela pobre gente tão desassistida pelos políticos de Niterói em São Gonçalo, no próximo Censo, a "Cidade Sorriso" irá melhorar no hanking das cidades com maior número de moradores das classes A e B e São Gonçalo aumentando nas classes D e E. Como É notório que Niterói vive de aparências e tentam a todo custo jogar o que não os convêm para de baixo do tapete, não é de se estranhar tal atitude. E quem é o tapete de Niterói? São Gonçalo é claro!

    ResponderExcluir
  7. Estou profundamente triste com o prefeito Neilton Mulim. Será que vale a todo custo por uns míseros trocadinhos ou agradinhos, se voltar contra a sua cidade natal (diga-se de passagem, "bateu muito no peito" na época das eleições em ser um dos poucos candidatos "não forasteiros")? Mas hoje, me parece ser mais niteroiense do que gonçalense.

    ResponderExcluir
  8. Prof. Josemar Carvalho20 de maio de 2013 05:54

    Parabéns ao Território Gonçalense pela postagem!
    Vejam a minha fala na audiência onde me posiciono contra o destombamento. A área é importante patrimônio histórico e merece ser preservada:

    http://www.youtube.com/watch?v=PlGg2AJCtks

    ResponderExcluir
  9. Lembro-me ainda da campanha tresloucada desse blogueiro pela eleição de Neilton Mulim. Agora, CHUPA!!!

    ResponderExcluir
  10. Quem é a oposição em SG? Quem tem idéias novas e peito para enfrentar a pasmaceira que perdura na cidade por anos? Quem é da "terra", que não é forasteiro e veio tentar a vida em SG? Pois bem senhores, nosso prefeitinho esta mais vendido que cego em tiroteio (Cadê a passagem a R$ 1,50 ? O centro de Imagem?? tá bom...). Nunca fez nada como vereador nem como deputado vcs acreditam que irá fazer como prefeito ??? PelamordeDeus !!! Mal político, mal administrador público, mal intencionado. Neiton Mulim VC NÃO ME REPRESENTA!

    ResponderExcluir
  11. Apenas para dar nomes aos bois:

    Se declararam A FAVOR do projeto de destombamento o deputado Altineu Côrtes, vereadores Lecinho (autor do projeto), Sérgio Gevú, deputada Graça Mattos, o secretário Sandro Almeida, a vice-prefeita Mariângela Valviesse e representantes das vítimas da tragédia de 2010.

    Se manifestaram CONTRA a "aberração":
    vereadores Diego São Paio, Jorge Mariola, Marlos Costa, Alexandre Gomes, o líder comunitário, Valdo Barros, o presidente da UNIJOR, Frederico Carvalho, o professor Josemar Carvalho (presidente do PSOL de São Gonçalo), entre outros. Todos demonstraram sensibilidade a questão dos desabrigados, mas disseram que há outras áreas na cidade onde as casas podem ser edificadas sem prejudicar o patrimônio.

    Fonte: adaptado do Blog Made in Gonça (http://madeingonca.blogspot.com.br/2013/05/destombamento-do-3-bi-e-discutido-na-oab.html)

    ResponderExcluir
  12. São Gonçalo não pode ser tratada como lata de lixo do governo do estado.Esse absurdo não pode continuar acontecendo na nossa cidade!Cadê os políticos que nós elegemos para nos defender e agora estão entregando nossa cidade por qualquer ninharia?Pensam que o povo de SG é idiota?Niterói sempre torceu o nariz para São Gonçalo,mas quando precisa nos procura e não à capital!O Rio é bem grande,porquê o Cabral não vai pedir ao Eduardo Paes para arrumar um terreno lá na cidade do aliado dele?Porquê tem que ser aqui na nossa cidade?E o Mulim hein?Cada dia fico mais decepcionado com ele.Querendo entregar SG de mão beijada para servir de boi de piranha para o Cabral e sua turma!Temos de ficar alertas e dizer não a essa ameaça de retrocesso social.

    ResponderExcluir
  13. Temos que acordar! Chega de resignação! Vamos mostrar ao Cabral, Pezão, Mulim e companhia que não é bem assim que a banda toca. Somos o 2º maior Colégio Eleitoral do Estado, e vamos dar a resposta a essa corja nas urnas. Que venham os forasteiros, pois os de casa já estão todos vendidos.

    ResponderExcluir
  14. “Anônimo disse...
    Lembro-me ainda da campanha tresloucada desse blogueiro pela eleição de Neilton Mulim. Agora, CHUPA!!!”

    Prezado Anônimo

    Que eu saiba o Território Gonçalense não fez campanha tresloucada para nenhum candidato (não pediu votos para nenhum deles), bem diferente dos outros canais de comunicação e o principal jornal da cidade que apoiaram massivamente o candidato da ex-prefeita Aparecida Panisset.

    Em relação ao primeiro turno, se você pesquisar o Blog Território Gonçalense Eleições 2012, que foi criado para cobrir a campanha eleitoral, vai observar que nós entrevistamos todos os candidatos a prefeito. Inclusive, contatamos também o candidato da ex-prefeita, mas ele se recusou a responder todas as perguntas.

    Já no segundo turno, como o Território Gonçalense sempre foi a favor do progresso e radicalmente contra o atraso de São Gonçalo e como só havia dois candidatos: Adolpho Konder (que representava a continuação do atraso do Governo Panisset) e Neilton Mulim (que significava o rompimento com o atraso e a esperança de renovação para a nossa cidade), o blog, então, se posicionou a favor da renovação de São Gonçalo, que estava representada na pessoa do Sr. Neilton Mulim, porém, não pedimos votos explicitamente para ele. A decisão de votar em candidato A ou B, quem tem de tomar é sempre o eleitor.

    Mas, o Território Gonçalense ainda não perdeu as esperanças numa São Gonçalo mais moderna e renovada. Não é por causa do posicionamento equivocado do prefeito Neilton Mulim a favor do destombamento do 3º BI que o blog agora vai ter uma visão negativista geral de seu governo. Afinal, só tem cinco meses que o Sr. Mulim está no poder. Ele ainda tem muito tempo pela frente para promover uma administração moderna e transformadora.

    O Território Gonçalense torce pelo sucesso do Governo Mulim, pois queremos o melhor para São Gonçalo. E por querermos o melhor para a nossa cidade é que não vamos deixar de criticar e chamar a atenção do prefeito quando ele pisar na bola, como está pisando agora. Em nossa opinião, a função do prefeito é administrar e defender a cidade que governa.

    E para dissipar quaisquer outras dúvidas, informo que o compromisso do Território Gonçalense é e sempre será com a cidade de São Gonçalo.

    Obrigado pela sua participação no blog.

    Abraço,

    Vagner Rosa
    Editor do Território Gonçalense

    ResponderExcluir
  15. A violência aumentou e vai aumentar bem mais infelizmente, pois a candidata do CABRAL ñ ganhou e elê ñ fará nada pra nos ajudar: Vai continuar exportando bandido pra cá, sem investimentos na segurança de São Gonçalo ficará difícil...

    ResponderExcluir
  16. Eu sei que as vítimas das enchentes não tem culpa,mas São Gonçalo já tem problemas demais com a sua própria população carente.O Mulim deveria se empenhar em trazer grandes indústrias e lojas para cá e incentivar as micro e pequenas empresas para gerar mais empregos no município.Veja o caso da Coca Cola que desistiu de montar uma fábrica aqui.Quantos empregos não foram perdidos por causa da falta de empenho dos nossos governantes.Nenhuma empresa vai querer vir pra cá se não melhorar a infraestrutura e oferecer incentivos fiscais.Aliás é isso que deveríamos estar debatendo nesse momento.

    ResponderExcluir
  17. Senhor Vagner Rosa, com todo o respeito que o Senhor merece, sobretudo pelo excelente serviço de informação do blog Território Gonçalense, que oportuniza, democraticamente, debates de assuntos relevantes ao interesses de nossa cidade, peço-lhe vênia para discordar em parte de sua resposta ao anônimo aí de cima.

    É no mínimo paradoxal o seu pensamento em relação à administração do prefeito Neilton Mulim, quando no título da matéria ora em debate, o senhor indaga, em tom de desilusão, até quando São Gonçalo será tratada como o cocô do cavalo do bandido.

    Note que em resposta ao anônimo supra, o senhor, de forma entusiática, defende a administração do prefeito Neilton Mulim, depositando nele sua esperança por uma São Gonçalo Melhor, já que cinco meses são muito pouco, e que ele ainda tem muito tempo para promover uma administração moderna e transformadora.

    Pois muito bem. O senhor mesmo já deu a resposta sobre ATÉ QUANDO SÃO GONÇALO SERÁ TRATADA COMO O COCÔ DO CAVALO DO BANDIDO: no mínimo, o restante do mandato do prefeito Neilton Mulim.

    Sinceramente, Vagner, cinco meses não é pouco tempo não. Principalmente para quem apresentou aos eleitores um plano de governo, de promessas, que fizeram resnascer a esperança desse povo abandonado e subestimado pelos governates que aparecem a cada 4 anos para vender ilusão em troca de nossos votos, e desaparecem em seguida, para retornar 4 anos depois com as mesmas promessas.

    A verdade é que o prefeito, até agora, não levantou um dedo sequer por São Gonçalo, pelo menos a favor. Afinal, em cinco meses já ganhamos presídios, lixões, propostas de destombamento de patrimônios históricos, migração de traficantes de drogas...

    Mas são apenas os primeiros cinco meses. O que virá mais por aí??

    Preocupante demais a postura submissa desse prefeito em relação ao governador do Estado. Deus seja louvado!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  18. Prezado Fernando Henrique Santiago

    Não tem nada de contraditório na minha resposta ao anônimo.

    De fato, lamento o posicionamento do prefeito Neilton Mulim em relação ao destombamento do 3º BI.

    Quanto ao título da matéria, foi mesmo para chamar a atenção de todos os políticos, inclusive do prefeito, para o fato de até quando São Gonçalo será tratada como o cocô do cavalo do bandido? Esse é um questionamento que eu faço hoje, mas não significa que o nosso município será tratado assim pra sempre. Pode ser que amanhã e eu torço para que esta realidade mude o mais rápido possível, os políticos comecem a ver São Gonçalo com outros olhos. Felizmente, a vida está sempre em movimento. Ela não é estática.

    Sobre a forma entusiástica que você disse que eu estou defendendo e depositando esperanças no prefeito Neilton Mulim, gostaria de dizer que eu torço muito pelo progresso de São Gonçalo. Eu amo esta cidade. Só mesmo quem não gosta desta cidade é que iria torcer contra ela.

    Qualquer pessoa inteligente sabe que as transformações na sociedade só são possíveis através da política. Então, para o bem da cidade que eu tanto amo, tenho que torcer para que o governo Mulim dê certo. Em relação às promessas de campanha, você há de convir que cinco meses é muito pouco tempo para um governo fazer tudo o que a sua antecessora deixou de fazer em oito anos, não acha?

    São Gonçalo precisa de pessoas que amem esta cidade verdadeiramente. Quem torce pelo fracasso do governo Mulim, na verdade, está torcendo pelo fracasso de São Gonçalo.

    Só que o fato de torcer pelo sucesso do governo Mulim não significa que vamos fechar os olhos para os equívocos de sua administração. O Território Gonçalense não vai puxar o saco de ninguém. Se tiver que chamar a atenção, vai chamar!

    Como já disse anteriormente, o compromisso do Território Gonçalense é e sempre será com São Gonçalo!

    Obrigado pela sua participação no blog.

    Abraço,

    Vagner Rosa

    Em tempo: O lixão do Anaia foi inaugurado (03/2012) no Governo Panisset e os presídios não têm nada a ver com a administração atual, as obras foram iniciadas no ano passado e concluídas este ano. Quanto à migração de traficantes, ela acontece desde que os morros no Rio começaram a ser pacificados.

    Já quanto ao destombamento de patrimônio histórico, realmente é lamentável que o prefeito esteja apoiando este absurdo contra a memória de nossa cidade.

    ResponderExcluir
  19. Tenho que, infelizmente, concordar com o título da matéria. Esse Governador é só falácia, é só discursinho e blá, blá, blá, protegido da mídia, todos tem medo de combatê-lo. O Prefeito de nossa Cidade está, lentamente, se dobrando as exigências do PMDB de Graça e Cabral(ambos são iguais). Ele vai se perder como a "Panicat". São Gonçalo tem que fazer valer sua força eleitoral. Quando falam que São Gonçalo é quintal dos fundos de Niterói sinto uma vergonha tamanha. É por tudo isso que nunca conseguiremos ter uma estação das barcas no nosso Município e outras que esperamos, como promessas. Sou a favor de que Niterói assuma a responsabilidade de permitirem a ocupação do Bumba, pois, se havia energia elétrica, alguém autorizou, se cobravam IPTU a prefeitura deve em alguma área de Niterói construir para os desabrigados casas suficientes. Aqui não é depósito de Niterói. Aquela área deve ser para o povo gonçalense.

    Francisco - Nova Cidade

    ResponderExcluir
  20. Desculpe-me Vagner, só expressei o meu pensamento. E se me permitir, ousarei, mais uma vez, discordar do senhor, que disse que a transformação da sociedade só é possível através da política.

    Vagner, a verdadeira transformação social só ocorrerá com o pluralismo de ideias, com a participação popular. Com certeza, não será uma política que apoia o aniquilamento da memória e história de um povo que será capaz de transformar uma sociedade estigmatizada como a de São Gonçalo, já tão carente de autoestima.

    Aos políticos interessam um povo ignorante, sem cultura e sem discernimento. É muito mais fácil ganhar o seu voto. O conhecimento faz emergir o espírito crítico do cidadão, que supera a visão despolitizada e ingênua e cria uma consciência reflexiva capaz de fazê-lo compreender o valor do seu voto para verdadeiramente transformar a sociedade.

    Vagner, mais uma vez, obrigado pela oportunidade de expressar a minha singela opinião.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  21. Uma das mais necessárias políticas públicas é a de habitação , especialmente a construção de moradias populares.
    Mas estas políticas não podem ignorar o respeito a história e a cultura.
    No Rio demoliram o prédio da Brahma,antes tombado culturalmente. Venceu a especulação imobiliária.

    Em Niterói ,resistimos.E, evitamos a demolição do EStádio Caio Martins.
    Agora é necessário exigir mais debate e encontrar alternativas, que evitem e demolição do terceiro B.I. .

    ResponderExcluir
  22. Prezado Fernando Henrique Santiago

    Você não tem que se desculpar de nada (risos). Isso aqui é um debate. O Território Gonçalense é um espaço democrático.

    Quanto à sua nova observação, penso que você entendeu, sim, o que eu quis dizer sobre a transformação da sociedade passar pela política. Você me parece uma pessoa muito inteligente. A meu ver, o pluralismo de ideias, com a participação popular, faz parte do conjunto do processo político. Sendo assim, somente através da política (debate, aprovação e implantação do projeto) é que poderemos ver as transformações acontecerem na sociedade.

    Sobre a sua colocação a respeito da política que apoia o aniquilamento da cultura e do interesse de muitos políticos que os cidadãos permaneçam ignorantes, concordo plenamente com a sua visão. Mas, observo que a nossa cidade começa aos pouquinhos a sair da realidade de letargia. O debate sobre o destombamento do 3º BI, por exemplo, mesmo que não traga o resultado que esperamos (manutenção do tombamento), pelo menos está servindo para despertar o gonçalense para refletir sobre a cultura e a política do município.

    Estamos vivendo a Era da Informação e da tecnologia. Os políticos que não se adequarem aos novos tempos, adotando uma comunicação mais transparente com a sociedade, vão encontrar dificuldades para conquistar os eleitores. E mesmo aqui, em São Gonçalo, cidade onde tem muita gente com poder aquisitivo baixo e sem instrução, não será muito fácil para os políticos continuarem a querer subestimar a inteligência do eleitorado.

    Veja o exemplo do candidato da ex-prefeita Aparecida Panisset: fez uma campanha milionária e teve apoios de grandes estrelas da política nacional e estadual; no entanto, não levou a eleição.

    Como pode perceber o povo não é mais tão bobo como muitos pensavam...

    Fernando, obrigado pela sua participação aqui no blog.

    Grande abraço!


    ResponderExcluir
  23. Infelizmente eu não posso fazer outra coisa no momento a não ser propor ideias:

    - Os vereadores de SG poderiam se dirigir diretamente para o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, e chamá-lo à sua responsabilidade em relação aos moradores do Bumba.

    - Para os desabrigados da chuva de SG, os vereadores podem sugerir outro terreno na cidade onde o conjunto habitacional possa ser construído.

    - Por prevenção, é importante criar um movimento, conforme o "Metrô Linha 3 Eu Quero", para impedir o início das obras. Em último caso, poderia ser formada, pacificamente, uma barreira humana para proteger o 3° BI.

    ResponderExcluir
  24. Vagner, sendo o TG um espaço de debate e democrático como disse, gostaria de SUGERIR que o blog, assim como faz nas eleições, convidasse os principais personagens (Prós e Contras) dessa discussão acerca do Destombamento do 3º BI a se manifestarem publicamente e "darem a cara para bater" respondendo perguntas e comentários dos seus leitores e da população gonçalense através desse canal de comunicação.

    ResponderExcluir
  25. Prezado Anderson Silva

    Sua sugestão é excelente, porém, requer tempo e recursos para fazer uma cobertura especial sobre este debate, não só para ouvir os personagens (vereadores, deputados e governos municipal e estadual) envolvidos diretamente com a questão, como também para ouvir a opinião dos desabrigados, moradores da Venda da Cruz e, principalmente, para consultar a população de São Gonçalo, nas ruas.

    Gostaria de ressaltar que o Território Gonçalense não recebe a ajuda de ninguém, ou seja, não é patrocinado por empresas, órgão público ou qualquer grupo político.

    Até aqui, tenho realizado este trabalho sozinho por amor à cidade, mas sinto que cada vez mais o trabalho tem crescido e as pessoas têm cobrado a nossa cobertura jornalística nos principais problemas da cidade. Fico feliz com isso, pois observo que é resultado da nossa credibilidade.

    Dentro do possível, procuro deixar os leitores bem informados, mas gostaria de aprofundar mais na cobertura dos principais assuntos da nossa querida cidade.

    Estou estudando uma forma de poder deixar o gonçalense super bem informado sobre São Gonçalo...até lá, dentro do possível, darei o melhor de mim em favor da boa informação.

    Obrigado pela sua participação no blog.

    Abraço,

    Vagner Rosa

    ResponderExcluir
  26. Leio esta matéria e o debate com muita esperança.Parabens ao jornal e aos debatedores do problema. Sentia-me desespenrançoso em relação a politica e ao comportamento dos gonçalenses pois até então não visualizava interesse na melhoria de qualidade de vida do nosso povo e vejo hoje que surgem os guerreiros . Temos nossos adversários no governo do estado tentando fazer de São Gonçalo uma privada e trazendo, como já disseram presídios, lixeira etc e não nos dando o direito de ter nossas praias frequentáveis.Espero que seja iniciado um círculo virtuoso com estrutura nos políticos do município que durante vários anos só pensaram em si próprios.Parabens ao Território Gonçalense por dar o ponta-pé inicial nesta batalha.

    ResponderExcluir
  27. A insistencia de muitos em achar que o 3BI vai ser ocupado por moradores do morro do Bumba se da pela completa falta de informação, ou talvez tenha a informação, mas não acredite no projeto. Já é notório e público que quem vai ocupar o espaço são moradores de São Gonçalo cadastrados no programa de alguel social. Ou este blog é tendencioso?

    ResponderExcluir
  28. Prezado Pedro Baldi

    Muito obrigado pelo seu reconhecimento ao trabalho do Território Gonçalense. A proposta do blog desde a sua fundação, em 15/01/2009, sempre foi a de promover a construção de uma nova mentalidade gonçalense.

    Vale lembrar que TG já promoveu e protagonizou diversos debates sobre fatos importantes do nosso município, que a imprensa local e da região ignoraram por completo, como por exemplo, a demolição do centenário terreiro da Umbanda, em Neves, e a destruição da Praça Chico Mendes para construir a horrenda Praça da Bíblia, em Alcântara.

    E, mais uma vez, o Território Gonçalense se destaca como o único canal de informação da cidade e da região que faz uma defesa contundente a favor de um patrimônio (3º BI) de São Gonçalo.

    Todavia, é importante informar que este debate sobre a preservação da área do 3º BI iniciou-se através de outros grupos organizados da cidade, entre eles, a UNIJOR (presidente Frederico Carvalho), e dos seguintes vereadores que se posicionaram contra o destombamento: Alexandre Gomes (PRTB), Diego São Paio (PRP), Jorge Mariola (PDT), Marco Rodrigues (PSD) e Marlos Costa (PT).

    Como podemos observar, São Gonçalo começa a viver uma nova mentalidade. Felizmente, os gonçalenses estão discutindo mais a cidade. E o Território Gonçalense se sente muito honrado por estar contribuindo para a promoção desta nova mentalidade, desde 2009.

    E o seu reconhecimento indica que estamos no caminho certo...

    Caro Pedro, obrigado pela sua participação no blog.

    Abraço,

    Vagner Rosa

    ResponderExcluir
  29. “Anônimo disse...
    A insistencia de muitos em achar que o 3BI vai ser ocupado por moradores do morro do Bumba se da pela completa falta de informação, ou talvez tenha a informação, mas não acredite no projeto. Já é notório e público que quem vai ocupar o espaço são moradores de São Gonçalo cadastrados no programa de alguel social. Ou este blog é tendencioso?”

    Prezado anônimo

    Segundo informações publicadas pela imprensa, os desabrigados que se encontram atualmente alojados no 3º BI são do Bumba e de diversos outros morros de Niterói, o que nos leva a acreditar que eles deverão ser a maioria das vítimas das chuvas que habitarão nas casas que o Governo do Estado pretende construir naquele local.

    Voltamos a ressaltar que nós não somos contra a construção das casas populares, mas que elas sejam construídas em outro local: em Niterói, para os desabrigados niteroienses; e, em outra região de São Gonçalo, para os desabrigados gonçalenses.

    E quanto a sua acusação de o blog ser tendencioso, realmente o blog Território Gonçalense é tendencioso mesmo: TENDENCIOSO ATÉ A RAIZ DO CABELO A FAVOR DE SÃO GONÇALO!

    Com certeza, você não deve ser de São Gonçalo. Pois se fosse daqui e amasse essa cidade não estaria defendendo este absurdo que querem fazer contra uma beleza do nosso município.

    Abaixo, trechos de duas matérias que informam que os desabrigados do 3º BI são de Niterói:

    “AÇÃO COMUNITÁRIA PRESTA SOLIDARIEDADE NO 3º BATALHÃO DE INFANTARIA”

    A Campanha Vidas pela Vida organizada pela Pastoral da Juventude da Arquidiocese de Niterói, em parceria com o Movimento Ecumênico Fé e Política, organizou na tarde deste sábado, uma ação comunitária, em São Gonçalo, com o objetivo de prestar orientações e solidariedade aos moradores desabrigados, vítimas das chuvas, ocorridas em Niterói no ano de 2010.

    O evento aconteceu no 3º BI (Batalhão de Infantaria), no bairro Venda da Cruz, e contou com a participação de voluntários, divididos em três segmentos: orientação ao cidadão, saúde e recreação infantil.

    http://www.ofluminense.com.br/editorias/cidades/acao-comunitaria-presta-solidariedade-no-3%C2%BA-batalhao-de-infantaria

    “É O MINHA TÁBUA, MINHA VIDA”, DIZ DESABRIGAO 3 ANOS APÓS TRAGÉDIA DO BUMBA

    Além de desabrigados do morro do Bumba, devastado pelas chuvas que completam três anos em abril, no 3º batalhão também habitam famílias de diversas favelas que foram parcialmente destruídas. Eram favelas que ficavam nas comunidades do morro do Castro, Cova da Onça, Santa Rosa, Bonfim, Morro do Céu, Caramujo, Riodade, entre outras.

    http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/03/21/e-o-minha-tabua-minha-vida-diz-desabrigado-3-anos-apos-tragedia-do-bumba.htm


    ResponderExcluir
  30. Depois do que a prefeita Aparecida Panisset fez na época, não duvido de mais nada.
    Não sei se vocês lembram que a nossa ex- generosa prefeita cedeu o nosso antigo lixão para que recebessemos os entulhos do morro do Bumba localizado em Niterói ela só esqueceu da lei de resíduos que diz que, cada um é responsável pelo que produz.
    Quem não garante que também faz parte do acordo dela receber no antigo BI os moradores do Bumba, enquanto o certo, seria cada município cuidar do que é seu.

    ResponderExcluir