domingo, 6 de outubro de 2013

A DANÇA DAS CADEIRAS DOS POLÍTICOS GONÇALENSES

Como sempre acontece nos períodos que antecedem um ano antes da realização de um novo pleito eleitoral, o mundo político, na semana passada, mais uma vez foi embalado pela dança das cadeiras. Só no Congresso, até sexta-feira passada (04/10), véspera do término do prazo para a mudança de legenda, mais de 100 parlamentares já havia comunicado a troca de partido.

Em São Gonçalo, embora um número bem menor, alguns políticos também não deixaram de participar da dança das cadeiras.

Vejam, abaixo, os nomes da política gonçalense que trocaram de partidos.

Vereador Dudu do Catarina

Trocou o PDT pelo recém-criado Partido da Solidariedade

Foto: Leonardo Ferraz/OSG
 
Vereador Geiso do Castelo

Trocou o PDT pelo Solidariedade


Foto: Divulgação

Vereador Ricardo Pericar

Trocou o PDT pelo Solidariedade


Foto: Roberto Moreyra/OSG

Deputado estadual Rafael do Gordo

Trocou o PSB pelo PMDB


Foto: Divulgação

Adolfo Konder

O candidato a deputado estadual trocou o PDT pelo PCdoB


Foto: Divulgação
 
A filiação de Marina Silva ao PSB


Marina Silva (Rede) e Eduardo Campos (PSB) - Foto: André Ceolho/Agência O Globo

Agora, o fato político que surpreendeu todo o mundo político, sem sombra de dúvida, foi a filiação da ex-senadora Marina Silva ao PSB, após a criação de seu partido Rede Sustentabilidade ter sido barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Foi um dos acontecimentos políticos mais espetacular de todos os tempos!

A chapa Eduardo Campos-Marina Silva tornou-se uma grande novidade para as eleições presidenciais de 2014 – acabou com a polarização PT-PSDB e se consolidou como uma terceira via de fato.

6 comentários:

  1. O Konder mudou de partido espero que ele tambem venha ser candidato la no rio de janeiro,pois e la em que ele mora,nao E

    ResponderExcluir
  2. Muitos deles deveria trocar de lugar,invez de camara pra cadeia

    ResponderExcluir
  3. Essa é a chamada IDEOLOGIA do "vou me dar bem". E ainda tenho que ouvir que é possível mudar o País através do voto. São sempre os mesmos. Quando não são os pais, são os filhos. "Vou me dar bem", um viva para a Democracia! Troca-troca é o que esses políticos sabem fazer maravilhosamente.

    Francisco Neves - Nova Cidade

    ResponderExcluir
  4. Renato de Almeida Farias8 de outubro de 2013 11:38

    O Adolfo saiu do PDT? Então ele se desligou da Panisset? Com certeza a ex-prefeita vai apoiar é o seu irmão Marcio para alerj novamente. E ela será que vai vir como deputada federal? Mas se não me engano ela está inelegível né?

    ResponderExcluir
  5. E claro depois que ela vendeu a praçapor 150 mil e teve que devolver 7 milhoes ela nao deveria ficar inelegivel,ela deveria e ir para cadeia ,nao e assim que acontece com pessoas comum,e agora vai se candidatar a deputado federal pra criar leis,e depois nao cumprir,como prefeita,o executivo tem que RESPEITAR O JUDICIARIO,pois sem justiça nao a DEMOCRACIA

    ResponderExcluir
  6. Fernando Santos Bezerra9 de outubro de 2013 14:44

    Com a aprovação ontem no senado da lei que deverá dificultar a criação de novos partidos, essa pouca vergonha de troca de partidos agora vai acabar. Assim se espera, pois este é o país onde a lei só funciona para beneficiar alguns apaniguados do poder.

    ResponderExcluir