segunda-feira, 2 de junho de 2014

O desenvolvimento medíocre de São Gonçalo e o desafio de Mulim para mudar a triste realidade da cidade


Enquanto Resende, Volta Redonda, Nova Friburgo, Rio de Janeiro e Niterói se destacam na elite do estado – estão entre as cinco primeiras cidades com alto nível de desenvolvimento –, São Gonçalo se posiciona vergonhosamente em 68º lugar no ranking do IFDM de 2011, conforme levantamento da Firjan divulgado na semana passada.

Clique nas imagens para ampliá-las



O IFDM – Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal – é um estudo do Sistema FIRJAN que acompanha anualmente o desenvolvimento socioeconômico de todos os mais de 5 mil municípios brasileiros em três áreas de atuação: Emprego e renda, Educação e Saúde.

Baseado em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde, o resultado reflete na qualidade de vida de cada município. A leitura do índice de desenvolvimento varia de 0 (mínimo) a 1 ponto (máximo) para classificar o nível de cada localidade em quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4), regular (0,4 a 0,6), moderado (de 0,6 a 0,8) e alto (0,8 a 1) desenvolvimento. Ou seja, quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento da localidade.

Ao analisar a evolução anual do IFDM de 2005 a 2011, observei que o desenvolvimento de São Gonçalo não tem sido um processo contínuo e consistente, pelo contrário, tem sido medíocre! O posicionamento da cidade está sempre oscilando entre os septuagésimos e sexagésimos lugares no ranking do IFDM. Com isso, constata-se também que os oito anos do governo Panisset não foram capazes de promover uma qualidade de vida satisfatória ao município. Lamentavelmente, São Gonçalo não avançou.

O prefeito Neilton Mulim tem agora o desafio de mudar essa triste realidade. Ele não pode repetir, de forma alguma, a incompetência administrativa da gestão passada. Ele precisa colocar como prioridade o aumento progressivo da qualidade de vida da cidade. É inaceitável que São Gonçalo continue figurando no ranking do IFDM de forma tão vergonhosa. Avançar é preciso!

A evolução anual do IFDM de São Gonçalo de 2005 a 2011:

2005
IFDM: 0.5994
Posição no ranking dos municípios: 61º

2006
IFDM: 0.6107
Posição no ranking dos municípios: 69º

2007
IFDM: 0.6230
Posição no ranking dos municípios: 64º

2008
IFDM: 0.6140
Posição no ranking dos municípios: 62º

2009
IFDM: 0.6247
Posição no ranking dos municípios: 72º

2010
IFDM: 0.6344
Posição no ranking dos municípios: 72º

2011
IFDM: 0.6474
Posição no ranking dos municípios: 68º

Abaixo, os gráficos de 2005 a 2011:





















Clique aqui para saber mais informações sobre o IFDM de 2011 e dos anos anteriores.



3 comentários:

  1. Isso não é de hoje. São Gonçalo sofre as consequências das politicagens...Ninguém faz nada o negócio é ganhar voto ser eleitos, sentar na cadeira na câmara e mandar, dar ordens e ficar 8 anos e se aposentar... Mas leis , projetos nada. Olha o hospital do vila três uma vergonha, mas as UPAS e outros hospitais que começaram a construir e ainda não acabaram. Começar e não terminam . Gastam as verbas e nada fica pronto como se deve. Agora fazer bobagens eles sabem fazer...cafezinho , comidinha a preço baixo. Para que??RSRS

    São Gonçalo precisa de um choque de ânimo e coragem, atitude para poder fazer realmente o que o povo precisa. Não vejo solução, os bairros a maioria sem saneamento básico o essencial não tem.Olha é uma vergonha, mas quando a eleição vai se aproximando é uma correria só...Rosemar Macedo.

    ResponderExcluir
  2. PAULINHO DO ALCÂNTARA4 de junho de 2014 15:12

    SÓ OS LAMBE BOTAS DA SENHORINHA DE CABELOS VERMELHOS É QUE ACHAM QUE ELA FEZ SÃO GONÇALO PROGREDIR. AI ESTÁ A PROVA DE QUE A MULHER DEIXOU A CIDADE TOTALMENTE ATRASADA. GENTE, ESTA POSIÇÃO DE 68 LUGAR É MUITO HUMILHANTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Temos que cobrar dos Deputados Estaduais e o único Federal que São Gonçalo tem como representantes. O que fizeram de forma efetiva e não só no blá, blá, blá de político que querem se manter agarrado nas tetas do dinheiro público a favor do nosso Município. Não colocarei nomes por ter sido já censurado, pois todos eles que estiveram nesses cargos nunca pensaram em lutar abertamente pelos interesses de quem os elegeram.
    Francisco Neves - Nova Cidade

    ResponderExcluir