sexta-feira, 10 de outubro de 2014

O recado das urnas para os políticos de São Gonçalo


O resultado das urnas foi cruel para a política de São Gonçalo nestas eleições. Com 678.221 mil eleitores, o segundo maior colégio eleitoral do Estado não conseguiu eleger mais do que dois deputados para a Alerj (veja aqui). Já para a Câmara Federal, o fracasso foi total: nenhum político da terrinha vai representar a cidade em Brasília.

A pergunta que muitos têm feito é o que teria levado os gonçalenses a rejeitar os políticos da cidade nestas eleições?

Nas redes sociais, a grande maioria dos internautas tem afirmado que os políticos de São Gonçalo não fazem nada pela cidade, por isso foram rejeitados por milhares de gonçalenses nas urnas.

Não cabe discutir aqui quem fez ou deixou de fazer pela cidade. Penso que o eleitor já fez essa avaliação e se manifestou nas urnas conforme seu julgamento. Mas concordo que os políticos locais deixam muito a desejar na defesa dos interesses do município e da população em relação a determinados assuntos.

Todavia, é importante destacar que a função dos vereadores e deputados é criar leis que beneficiem a população e fiscalizar o Executivo (veja aqui), e não construir hospitais, escolas, pavimentar ruas, cuidar dos transportes públicos, entre outras atribuições que são de responsabilidade do prefeito ou do governador. Entretanto, a grande maioria dos eleitores não tem esse discernimento político, até porque esses parlamentarem são os primeiros a prometer coisas fora de suas alçadas.

Mas, sem dúvida alguma, eles podem interceder junto ao Executivo para solicitar o atendimento das reivindicações dos interesses da população e da cidade que representam, bem como criar emendas para destinar verbas para o município.

Na minha opinião, o grande problema dos políticos de São Gonçalo é não se comunicar eficazmente com a população. Como é que o povo vai saber se o vereador ou o deputado estão fazendo algo ou não pela cidade se eles não divulgam suas atividades realizadas na Câmara Municipal, Alerj e Câmara Federal? Se não divulgam seus sites e tampouco interagem com os internautas fora do período eleitoral?

Vale lembrar que nestas eleições tivemos alguns vereadores concorrendo aos cargos de deputado estadual e federal e, pasme, nenhum foi eleito. E vale destacar também que a Câmara Municipal do segundo maior colégio eleitoral do estado sequer um site tem para chamar de seu. Somente alguns meses antecedentes ao início da campanha eleitoral é que resolveram filmar as sessões plenárias e disponibilizá-las na internet. Mas ai foi tarde demais, não conseguiram conquistar a audiência da população nesse curto tempo.

Os políticos gonçalenses precisam entender que os tempos mudaram. Estamos vivendo a Era da Informação. Se eles não mudarem suas posturas em relação à comunicação com a população e se não defenderem os interesses da população e da cidade com mais paixão vão ficar para trás. A tendência é que os eleitores gonçalenses continuem votando cada vez mais nos candidatos de fora nas próximas eleições para deputados.

Não subestimem a inteligência do eleitor gonçalense. O recado foi dado nas urnas: São Gonçalo quer políticos modernos, atuantes e que defendam verdadeiramente a cidade!

Abaixo, os votos que alguns candidatos de fora (só os eleitos) receberam dos eleitores gonçalenses e que deveriam ter sido destinados aos candidatos de São Gonçalo:

Deputados Estaduais



Deputados Federais




Leia também:





3 comentários:

  1. PAULINHO DO ALCÂNTARA10 de outubro de 2014 20:01

    CARACA MEU!!!!!!!!!! OS GONÇALENSES MANDARAM MUITO BEM NAS URNAS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Sua reflexão é válida, mas envolve mais que fazer ou não fazer. Nesta eleição ficou muito claro que de modo geral os cargos ao legislativo não mobilizam a sociedade de forma ampla, então vale muito a questão financeira, basta olharmos nosso candidato eleito a Estadual Nivaldo Mulim que encheu absusrdamente toda a cidade com seus galhardetes. Os candidatos também não ajudam é só olhar o panorama, Graça Matos que cm vários mandatos consecutivos sempre serviu de capacho de partido, hoje PMDB, fora outras descrepancias como o candidato que se apresenta como filho de outro político já esgotado. Sua análise de que em geral a população não entende o papel de um membro do legislativo é verdadeira e que em contra partida os candidatos não se esforçam para esclarecer essa dúvida também é verdadeira. Formas de acompanharmos seus mandatos existem através da lei da transparência. O que não temos, ainda, é ma cultura política e mais seriedade para lidarmos com a coisa pública. Mas seu artigo deu o recado, parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Foi realmente decepcionante o resultado das eleições para São Gonçalo, na minha opinião. Concordo com você, Vagner. Não por querer que os candidatos que escolhi tivessem sido eleitos, mas pelo retrato do desinteresse que a população tem em relação ao local onde vive. Mostra que a comunicação está extremamente ineficiente e que o trabalho da Câmara Municipal não está chamando a atenção dos moradores.

    Espero que se virem pra reparar essa comunicação e que trabalhem muito mais pela cidade.

    ResponderExcluir